O impacto do ruído.

O impacto do ruído.

A  exposição ao barulho pode ser prejudicial para a saúde dos trabalhadores. 

O efeito mais conhecido é a perda de audição, contudo, pode igualmente agravar o estresse e aumentar o risco de acidentes – Por Débora Luz

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde e OMS (Organização Mundial de Saúde), o ruído pode perturbar o trabalho, o descanso, o sono, a comunicação entre os seres humanos e causar uma série de acidentes, inclusive no âmbito laboral.

A OMS estima que cerca de 278 milhões de pessoas no mundo inteiro têm perdas auditivas bilaterais e de grau moderado a profundo. A principal preocupação da OMS é o impacto negativo que tais perdas possam trazer no desenvolvimento do indivíduo, no que diz respeito à linguagem, educação e relação sociais. Além disso, também pode ocasionar dificuldades vocacionais e, consequentemente, econômicas.

Quem trabalha em lugares com muito barulho pode ter problemas auditivos?
Sim, a exposição continuada a altos níveis de pressão sonora pode levar a perdas auditivas permanentes. Mas os impactos negativos do ruído não afetam apenas a audição.

Além da lesão auditiva, o que o barulho pode causar à saúde do ser humano?
Existem vários estudos que correlacionam a exposição ao ruído com diversos distúrbios como: elevação da pressão arterial, distúrbios do sono, irritabilidade, estresse e outros.

Qual o nível de ruído que pode causar perda auditiva?
A perda auditiva pode ser temporária ou permanente e a extensão dos danos ao aparelho auditivo depende de pelos menos três fatores: do nível de pressão sonora ao qual o indivíduo é exposto, da duração e periodicidade da exposição e das frequências contidas no ruído. Outros fatores como a combinação com algumas substâncias químicas potencializam o desenvolvimento de perdas auditivas.

Sintomas de Perda auditiva induzida por ruído:

  • perda auditiva
  • dificuldade de compreensão de fala
  • zumbido
  • intolerância a sons intensos
  • o trabalhador portador de PAIR também apresenta queixas, como cefaleia, tontura, irritabilidade e problemas digestivos, entre outros.

Quando a exposição ao ruído é de forma súbita e muito intensa, pode ocorrer o trauma acústico, lesando, temporária ou definitivamente, diversas estruturas do ouvido. Outro tipo de alteração auditiva provocado pela exposição ao ruído intenso é a mudança transitória de limiar, que se caracteriza por uma diminuição da acuidade auditiva que pode retornar ao normal, após um período de afastamento do ruído.

A Norma Regulamentadora nº 15 (NR-15), da Portaria do Ministério do Trabalho nº 3.214/1978 estabelece os limites de exposição a ruído contínuo, conforme a tabela a seguir:

Limites de Tolerância para ruído contínuo ou intermitente – Nível de ruído (dB)/Máxima exposição diária permissível

  • 85 / 8 horas
  • 86 / 7 horas
  • 87 / 6 horas
  • 88 / 5 horas
  • 89 / 4 horas e 30 minutos
  • 90 / 4 horas

Cuide-se! Use os EPi’s da forma indicada. A prevenção é o melhor remédio!

 

Fonte: http://revistacipa.com.br/o-impacto-do-ruido/ e http://www.minhavida.com.br/saude/temas/perda-auditiva-induzida-por-ruido

Deixe uma resposta